Microapartamentos impulsionam mercado de guarda volumes, espaço extra para o que não cabe em casa

Nos últimos cinco anos, o mercado imobiliário se dedicou a produzir uma numerosa leva de microapartamentos. Desde 2010, São Paulo ganhou 26.000 deles, com menos de 40 metros quadrados, e por isso apelidados de “apertamentos”. O montante representa 18% dos lançamentos de 2014, a mais alta proporção já registrada para esse tipo de imóvel.

A tendência impulsiona um novo mercado, o de guarda tudo, ou self storage como são chamados nos Estados Unidos. São locais destinados a abrir espaço para tudo aquilo que não cabe mais nos apartamentos atuais. Com boxes de diferentes dimensões, que vão de 1 a 80 metros quadrados, caso do cardápio da GoodStorage, de São Paulo, essas empresas oferecem uma solução prática para arquivar documentos, itens de valor sentimental, equipamentos eletrônicos, materiais esportivos, livros e brinquedos.