Na Mídia

Falta de espaço? Conte com o aluguel de guarda-móveis

Um novo tipo de negócio está crescendo no Brasil, principalmente em São Paulo, e tem tudo a ver com a reforma de casas e escritórios. São os chamados self storage, uma espécie de aluguel de guarda-móveis O apartamento do advogado Rodrigo Leone ficou uma bagunça com a reforma. “Temos muitas caixas ainda a serem montadas outras”, […]

  • 27 de agosto de 2015

Um novo tipo de negócio está crescendo no Brasil, principalmente em São Paulo, e tem tudo a ver com a reforma de casas e escritórios. São os chamados self storage, uma espécie de aluguel de guarda-móveis

O apartamento do advogado Rodrigo Leone ficou uma bagunça com a reforma. “Temos muitas caixas ainda a serem montadas outras”, conta.

Rodrigo ainda vai precisar de arquiteto, eletricista, pedreiro para concluir a reforma do apartamento só que bem antes disso ele teve que se livrar de tudo que estava em excesso nos cômodos, como móveis, objetos, roupas e precisou guardar tudo isso fora do apartamento.

O jeito foi alugar um self storage, uma espécie de guarda-móveis*. “Quando as coisas estão em casa você não tem uma visão real do espaço. Quando a gente optou por tirar tudo, automaticamente o espaço se amplia de tal forma e a decisão foi maravilhosa porque hoje eu posso lhe dizer que boa parte que veio ao boxe pode não voltar porque a gente guarda muita coisa. Não vou dizer inútil, mas que pode ser passada, reaproveitada”, fala Rodrigo.

Existem boxes de um a 80 metros quadrados. O aluguel custa, em média, R$ 70 o metro quadrado. O negócio deu tão certo que em um ano e meio a empresa abriu seis lojas na região metropolitana de São Paulo.

“O self storage entra para ser a extensão da casa dessa família ou dessa pessoa que mora hoje num espaço que ela tem que conseguir hoje fazer melhor uso”, fala Thiago Cordeiro, presidente da GoodStorage.

*Para melhor compreensão, guarda móveis é entendido como a alocação dos bens pelo locatário no box locado pela GoodStorage.

Veja também