BLOG GOODSTORAGE

Coronavírus: como a pandemia impacta o e-commerce?

A pandemia de coronavírus impulsiona o e-commerce brasileiro, mas muitos varejistas ainda têm de se adaptar e migrar para o online, além de implementar serviço de delivery

Coronavírus: como a pandemia impacta o e-commerce

Shoppings e lojas de rua fechadas. Pessoas que evitam ir às compras. A quarentena forçada pelo coronavírus fez o faturamento do varejo cair, das grandes cidades às do interior do Brasil. E as incertezas têm afetado o comportamento dos consumidores.

As pessoas estão se voltando ao e-commerce para obter suprimentos. E vários comércios físicos estão tendo que se adaptar para sobreviver e migrar para o on-line, além de investir em serviços de delivery.

Nos Estados Unidos, o aumento do comércio eletrônico levou a Amazon a contratar mais 100 mil funcionários para dar conta da demanda.

Por aqui, as compras por e-commerce crescem por causa da pandemia, e vendas de mercado e itens de saúde pela internet aceleram as vendas. Mas poucas empresas já estão estruturadas para o comércio eletrônico.

A influência do coronavírus no e-commerce brasileiro

O mercado de e-commerce cresce puxado por bens de consumo imediatos e saúde lidera o ranking da categoria mais buscada com aumento de 124% em vendas online, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico em conjunto com o Compre&Confie, nos meses de março e abril.

Ainda segundo esses dados, no Brasil o e-commerce mantém a trajetória de alta observada desde 2018, alcançando 50 milhões de compras on-line no primeiro trimestre de 2020, que superam R$ 20 bilhões.

Coronavírus e vendas pela internet

Segundo estudo da Boa Vista, que gerencia o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) e serviços de análise de CPF, para 42% das empresas brasileiras, as vendas online representam até 10% do faturamento.

Para as empresas do estudo da Boa Vista, as principais barreiras para vendas no e-commerce são a falta de conhecimento (18%), dificuldades de comunicação para atingir o público (16%) e a falta de mão de obra qualificada para tocar o negócio (15%).

E, para 8% das companhias, fatores como prevenção de fraudes, a marca ser pouco conhecida (dificuldades no marketing) e as barreiras logísticas para a entrega dos produtos também são outros problemas enfrentados.

Marketing Digital em tempos de coronavírus

Nunca foi tão importante se conectar com os clientes. A internet que sempre foi um meio relevante para isso, agora pode ser a alternativa para a maioria das marcas. 

Veja como o marketing digital pode atuar favorecendo os negócios:

Presença digital

A empresa tem que fortalecer sua imagem no digital. Quem já investe nas redes sociais, pode partir para a construção de um site. Para quem não tem um e-commerce, a saída pode ser o ingresso em um marketplace, que já tem estrutura funcional.

Identificar o público

Saber hábitos e preferências é a base para definir estratégias, canais e linguagem adequada. Para chegar lá, dá para usar as redes sociais para lançar perguntas e ouvir as pessoas.

Oferecer conteúdos de valor

Construir um relacionamento sem a intenção de uma venda imediata é importante no marketing digital. Para isso, é interessante oferecer informações que vão além do conteúdo da marca, mas colaborem com os interesses e buscas do público. Neste momento, ajudando a resolver uma dor ou necessidade.

Humanizar a marca

A recíproca também vale: compartilhar as dores do negócio ou os bastidores da marca também pode ajudar a aproximar seu público.

Investimento em anúncios online

O relacionamento com o público é importante (e leva tempo para construir). Uma saída, que pode correr paralelamente e de retorno mais rápido, é investir em anúncios pagos no Google e nas redes sociais.

Ver o lado bom

Portanto, é possível transformar o momento em uma oportunidade.

Segundo a Ebit /Nielsen, a venda on-line volta a crescer, impulsionada por diversas categorias de produto que possuem importância relevante em termos de faturamento e também pelas categorias de giro rápido. 

Os consumidores continuam buscando o e-commerce por conta das limitações de ida às lojas físicas, por conta do coronavírus. Basta você se adaptar e criar boas estratégias.

 

Baixe o e-book da GoodStorage e veja  como otimizar seu estoque na era do compartilhamento

 

GoodStorage na mídia

Mais VocêExameEstadãoG1Folha de São PauloJornal da Band
Ligar Faça um orçamento Orçamento Chat Online Chat Online Entre em contato Email 11941251521 Whatsapp